FEDERAÇÃO PAULISTA DE ATLETISMO FEDERAÇÃO PAULISTA DE ATLETISMO
Notícia - 02/08/2019 às 11:49:44
NÃO DEIXE QUE A CORRIDA SE TORNE ALGO ESTRESSANTE
O corpo dá alguns avisos de que as coisas não estão indo bem.

Por ISABELLE TOFANI
BELO HORIZONTE, MG
Descanso de corrida (Foto: Divulgação)
Este exato momento é perfeito para refletir sobre um aspecto determinante na corrida. Se seu par de tênis também descansa em algum canto da casa, tenho certeza de que voltará aos treinos, em breve, com muita motivação e energia para gastar, mas se você mesmo com um período de férias registrado na planilha, continua treinando forte, preste atenção em certos comportamentos.

O corpo dá alguns avisos de que as coisas não estão indo bem. Desafios exagerados com incapacidade para atingir novas marcas, querer “vencer” seu melhor amigo em um treino, ter lesões de difícil recuperação, viver em função da corrida, onde os assuntos giram em torno do novo modelo de tênis, da última geração de um relógio, de novas teorias de treinamento, são fatores de estresse.

Pode parecer bobagem, mas isso afeta relacionamentos pessoais e profissionais – já vi até casamentos acabarem por conta do estresse gerado pela corrida. Também soa como exagero, até contraditório, mas isso pode determinar o fim de sua carreira de corredor. Geralmente, acontece pela manhã, quando acordamos e a vontade de sair correndo não existe mais. É o aviso de que a corrida poderá não fazer mais parte da sua vida.

Sinais do estresse
A palavra estresse significa “pressão”, “tensão” ou “insistência”. Portanto, estar estressado é “estar sob pressão” ou “estar sob a ação de estímulo insistente”. A psicologia divide o estresse em quatro fases: alerta, resistência, quase exaustão e exaustão completa.

As duas primeiras são uma reação do organismo a estímulos exteriores. Porém, nas outras duas fases residem os riscos de gerar desmotivação e o abandono pode acontecer a qualquer momento.

Correr é evoluir
Para que a corrida cumpra com seu papel, inicie 2019 sem muita cobrança, use os erros do passado como um aprendizado, sendo um pouco mais flexível em suas metas e não deixe a ela ser uma prioridade da sua vida.

A corrida é uma ferramenta importante que serve como facilitadora para evoluirmos, descobrirmos novos caminhos, termos prazer e, principalmente, de que vivemos em uma sociedade onde é imprescindível interagirmos.

Se você passa por esse momento, converse com seu treinador. Ele saberá exatamente como proceder, fazendo de sua corrida um momento tranquilo e prazeroso. Este momento, quando bem conduzido, fará você reencontrar aquele começo de carreira motivador.

Por estas razões espero que agora, neste início de ano, pense com carinho como será a sua relação com a corrida, pois ela é uma poupança da sua saúde e contribui para a qualidade de vida.

Reprodução: Aulus Sellmer/Webrun.com.br
publicidade